terça-feira, 30 de novembro de 2004

wake up

(para a Mariana S e o Miguel G)


You have a star that shines on my life and I have a glow that sparkles with your light. How could you leave this without saying goodbye, because you have a star that shines on my life. For once in a while you could care about me. It’s a chase for simplicity.

sexta-feira, 26 de novembro de 2004

Kieslowski, por Danis Tanovic

Après la tournée mondiale en fanfare de son No Man’s land, plus rien n’arrête Danis Tanovic. Premier coup d’éclat: le voilà qui succède à Tom Tykwer (Heaven) pour adapter le second volet de la trilogie écrite par feu Kieslowski. L’enfer en question sera celui vécu par une famille lorsque le pater revient après un séjour en taule. La distribution est par contre paradisiaque: Carole Bouquet, Emmanuelle Béart, Marie Gillain, Karin Viard, Miki Manojlovic entre autres. Le cinéaste passera ensuite du noir familial à l’ombre des espions, un univers déjà parcouru pour Monica Bellucci, héroïne de Ship High in Transit. (n. 84)


The Gift

(Sónia Tavares)

As pessoas que criaram anticorpos em relação aos Gift são as mesmas que têm em casa discos dos Massive Attack, dos Radiohead ou da Björk (in Y, Público)

Barghouthi, um novo Mandela?




sexta-feira, 19 de novembro de 2004

Bairro Alto, Calhariz

ontem, depois das 8 da noite. ela estava sentada na paragem do 28, velhota, coxa, de bengala, cheirando a peixe. quando fecharam a frutaria do outro lado da rua deixaram um saco com fruta em cima do caixote do lixo. um jovem que passava olhou para o seco, pegou nele, a velhota levanta-se, acelera o passo para atravessar a rua, ‘o saco é para mim’, mas o rapaz pede para o partilhar, e assim o fazem, vai o jovem para o Camões com um grande sorriso.

a velhota fica, pousa o saco da fruta, e começa a respigar o contentor do lixo

(5 minutos antes partilhava com a Sabine do WIP os novos bares e clubes de jazz de Viena onde gostamos de gastar dinheiro)

quarta-feira, 17 de novembro de 2004

Pai Natal

No Público de Hoje:

"Baixa de Lisboa Iluminou-se para o Natal
Quarta-feira, 17 de Novembro de 2004

Passavam poucos minutos das 18h quando o presidente da Câmara de Lisboa, Carmona Rodrigues, ligou um interruptor de uma caixa de electricidade e colocou ontem toda a Baixa a luzir. Os presentes na inauguração das iluminações de Natal da capital, entre eles rapazes e raparigas vestidos de amarelo, verde, azul e vermelho e segurando balões, aplaudiram e gritaram. Nas fachadas da Praça do Rossio acederam-se muitas luzinhas faiscantes. A estátua de D. Pedro IV passou a ter sete arcos cobertos de luzinhas brancas que culminam numa estrela luminosa, na parte de cima. A Rua Augusta passou a ter arcos grandes de luzinhas azuis e a Rua do Ouro exibia uma decoração mais conservadora, com os tradicionais balões e estrelas de luz amarela. A Rua do Carmo, essa, passou a ter uns arcos pequenos e com estrelas azuis. Os arcos estreitos de alumínio assentes na calçada prometem muitos tropeções. N.F."

Dá gosto ver como se gasta bem (e sumptuosamente)o dinheiro público. Até parece Las Vegas.


SC

sábado, 6 de novembro de 2004

Homo Stupidus

Este ano, so uma coisa podia ser pior que a vitoria do 'gang' do Mourinho na Champions. Ela aconteceu.

h

quinta-feira, 4 de novembro de 2004

Patrícia Portela

quem não teve a oportunidade de (re)ver Wasterband, pode ver hoje Flatland (Estreia Nacional, 22h, FORUM LISBOA)



“Flatland – Parte I (Para Cima e não para Norte)” é o primeiro de 4 episódios que contam a trágica vida de um Homem Plano que um dia descobre que lhe falta uma terceira dimensão.
Nesta primeira parte podemos seguir O Homem Plano na sua reflexão pelos mundos da bidimensionalidade e da perspectiva, até descobrir, um dia, que a sua existência no mundo 3D é apenas possível se existirem espectadores a olhar para ele.
Contente com a descoberta mas descontente com a dependência, o Homem Plano inicia uma estratégia para conquistar a sua imortalidade tridimensional.

quarta-feira, 3 de novembro de 2004

XVI governo – 100 dias a asneirar

só hoje, por razões profissionais, fui ler o relatório dos 100 dias deste governo. para lá das mais de duas dezenas de “principais reuniões internacionais do Primeiro-Ministro” (entre elas com o “Presidente indigitado da Comissão Europeia, Dr. Durão Barroso”), reparei particularmente nas medidas do Ministro de Estado, da Defesa Nacional e dos Assuntos do Mar: inaugurou o cais fluvial da Ermida, em Baião, e o porto de pesca da Gala, na Figueira da Foz, mas destaca a “Proibição da entrada e atracação do navio «Borndiep», chamado Barco do Aborto, no porto da Figueira da Foz.”

Teresa, tenho saudades dos teus louvores



O povo norte-americano "é um povo sem medo … É um povo que perante a ameaça se une e reage sem medo", a reeleição de Bush corresponde a uma "vitória popular", "(o resultado) é a confirmação que se trata de uma eleição americana e do povo americano, que é soberano", contrastando com a "opinião pública e publicada na Europa em defesa de John Kerry"