terça-feira, 23 de janeiro de 2007

a cura

se o discurso anti-‘Governo do PS’ ajudou mais que as canadianas para me afastar este mês da Luz, o prazer este domingo de novo na Tapadinha foi maior do que imaginara

hoje, perto da hora de almoço em Bruxelas, ansiarei pelo Belenenses rumo ao Jamor em Madison

o Mantorras é um querido!

apesar da Sissi lhe ter deixado um ‘para a Isabel com um abraço’, ele autografou ‘com um beijo’

e se o voo de domingo não se atrasou ainda mais e acabou por partir sem as manchetes desta segunda-feira, para a semana já deve chegar a Luanda o envelope com os 3 jornais diários desportivos com o golo redentor que antecipei no domingo à tarde

sexta-feira, 19 de janeiro de 2007

quarta-feira, 17 de janeiro de 2007

terça-feira, 16 de janeiro de 2007

poemas que rondam (xiii)

Strange to know nothing, never to be sure
Of what is true or right or real,
But forced to qualify or so I feel,
Or Well, it does seem so:
Someone must know.

Strange to be ignorant of the way things work:
Their skill at finding what they need,
Their sense of shape, and punctual spread of seed,
And willingness to change;
Yes, it is strange,

Even to wear such knowledge - for our flesh
Surrounds us with its own decisions -
And yet spend all our life on imprecisions,
That when we start to die
Have no idea why.

Phillip Larkin (who else?)


susana

sexta-feira, 12 de janeiro de 2007

Fugas Lusas



No Sábado, dia 13 de Janeiro, festeja-se oficialmente
a abertura do espaço Fugas Lusas, situado no Largo Dr.
Francisco Soveral (Antigo Largo da Ribeira Velha), nº 5,
em Setúbal, lançando-se, em simultâneo, a mais recente
criação da Artlusa - a Colecção de Snow Wear.

A Fugas Lusas é um estabelecimento de comércio a retalho
e café, dedicado em exclusivo à comercialização
e serviço de produtos de origem ou marca portuguesa,
diferenciados e de elevada qualidade. O espaço Fugas
Lusas
assume a missão de mostrar e oferecer o que de
melhor se faz em Portugal e de se instituir como um local
de encontro e relacionamento entre os membros da
comunidade sadina.

O evento incluirá um beberete de honra,
animação musical e outras surpresas.
Venha brindar connosco a partir das 15:00!


quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

belas séries



susana

em audição (futura)



susana

outras geo-grafias


(este vai dedicado ao A. Bradford)


susana

Soares é fixe!

antes de ir assiduamente à Luz, já conhecia bem a bancada dos sócios e o peão da Tapadinha, desde pequenino que sou do Atlético: o meu pai, que é merceeiro na Ajuda, tem um grande amigo merceeiro do Alto de Santo Amaro, mas que vive na nossa rua; quando eu era pequenino, aos domingos de manhã ele levava-me ao Jamor para o circuito de manutenção, uma futebolada e coiratos (só ele e os amigos adultos, eu e o filho dele mais pequeno não); a seguir ao almoço, domingo sim, domingo não, íamos à Tapadinha; foi assim até eu crescer e perceber que não podia festejar os golos do Benfica via rádio junto dos sócios do Atlético, quase todos eles do Sporting; em Novembro, junto da malta com quem jogo aos domingos, disse-lhes que só era anti-Belenenses, pois sempre fui Atlético e a rivalidade é enorme, e só acreditaram quando no domingo a seguir troquei um dos vários equipamentos do Benfica pelo do Atlético

estava em Madison, WI, quando recebi várias mensagens a anunciar o sorteio da Taça; no sábado, quando fui almoçar à Ajuda com os meus pais, dizia à sra. Antónia, a mulher do velhote meu amigo, que ainda haveríamos de marcar um golo ao Vitor Baía, esperando que o resultado final fosse a continuação em prova do Atlético Clube de Portugal

agora dizerem que o Atlético é de Alcântara? o Atlético é mas é da Tapadinha e dos bairros operários da Ajuda e de Alcântara

terça-feira, 9 de janeiro de 2007

rende 1 milhão?

dizem que o Moretto rende um milhão de dólares. e porque não dizer que é o Marco Ferreira que rende esse milhão? só falta dizerem que o golo do Beto ao Manchester ou o passe para o Micolli em Liverpool foram intencionais

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

year new happy

Our can'ts were born to happen

i am so glad and very
merely my fourth will cure
the laziest self of weary
the hugest sea of shore

so far your nearness reaches
a lucky fifth of you
turns people into eachs
and cowards into grow

our can'ts were born to happen
our mosts have died in more
our twentieth will open
wide a wide open door

we are so both and oneful
night cannot be so sky
sky cannot be so sunful
i am through you so i


e.e.cummings (who else?)

susana